Os propósitos da prece

Os propósitos da prece

Edilberto Santos  - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Estava eu assistindo uma palestra em DVD do festejado palestrante espírita baiano DIVALDO FRANCO, quando aquele insigne conhecedor da doutrina espírita discorria sobre o tema principal e “en passant”, mencionou quais eram ou pelo menos deveriam ser os propósitos da prece.

Abandonei o tema principal para me fixar neste aspecto de sua longa exposição, interessado em refletir mais de perto sobre as razões que devem orientar a prece seja esta proferida por católicos, evangélicos, espíritas ou por quem professe qualquer religião posto que a prece, a oração ou a reza têm sempre a finalidade de estabelecer um contato daquele que reza, ora ou recita a prece com o Divino em quem deposita sua fé.

Dizia Divaldo que a PRECE tem três finalidades básicas e assim começou citando a primeira que é a finalidade de LOUVAR.

Quando oramos contritos e com nossos pensamentos voltados à divindade da nossa crença, inicialmente nossas preces servem para louvar o divino, proferir loas, palavras ou pensamentos de engrandecimento, de exaltação, de glória e preito a quem estamos dirigindo nossas preces.

Podemos citar como exemplo desse primeiro propósito, as seguintes exaltações: PAI NOSSO QUE ESTÁS NOS CÉUS, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME ...............

Da mesma forma dizemos: AVE MARIA, CHEIA DE GRAÇA, O SENHOR É CONVOSCO, BENDITA SOIS VÓS ENTRE AS MULHERES.......

Cumprido esse primeiro propósito da Prece, temos o segundo que é o PEDIR e nisso somos bons. Para rezar com o propósito de pedir nós não fazemos cerimônia e nem reclamamos da chuva, do calor ou de qualquer coisa e partimos firmes e confiantes para a igreja (templo) para orar, para pedir e às vezes não nos conscientizamos que o atendimento do nosso pedido pode ferir, pode ofender ou causar danos ao próximo.

Nada disso importa, desde que egoisticamente a divindade em quem depositamos nossa fé nos atenda, tentando fazer do Divino nosso cúmplice no egoísmo, na avareza, na torpeza, muitas vezes até no ódio e na infelicidade dos outros, desde que a felicidade de quem está pedindo em oração seja atendida.

É preciso consciência, responsabilidade e humildade para pedir em oração, pois que é sabido que o que enviamos em prece ao divino este recebe exatamente como estamos enviando, e exemplos sublimes e corretos de como PEDIR não faltam como:- O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE -PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO - NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO, MAS LIVRAI-NOS DO MAL - SANTA MARIA MÃE DE DEUS, ROGAI POR NÓS OS PECADORES, AGORA E NA HORA DA NOSSA MORTE.

Finalmente o terceiro propósito da prece mencionado por Divaldo Franco é o AGRADECIMENTO,  e este propósito é o mais esquecido daqueles que oram e que via de regra restringem suas orações a LOUVAR E PEDIR no entanto, dificilmente iniciam e terminam uma oração dedicada exclusivamente para AGRADECER ao divino.

O que devo agradecer?  Essa foi a pergunta que me foi feita por um amigo com quem comentava o assunto, pelo que lhe respondi que iniciasse orando em agradecimento à sua própria vida; à sua própria saúde e de seus familiares; ao seu emprego nesse momento de recessão e desemprego por que passa o Brasil; pelo seu salário que está na conta todo fim do mês, quando em muitos Estados (Rio de Janeiro) muitos aposentados estão recebendo seus proventos em parcelas e enfrentam grandes dificuldades financeiras etc. etc.

Eu pessoalmente rezo todos os dias e muitas vezes ao dia, sempre em agradecimento a Deus como faço agora, agradecendo também a você por ter chegado até aqui com sua leitura.

 

Belém-Pa, 06 de maio de 2016 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS