Comunidades de Óbidos e Juruti serão incluídas no programa Luz para Todos

Comunidades de Óbidos e Juruti serão incluídas no programa Luz para Todos

Aconteceu em Brasília, no dia 27 de novembro, uma reunião onde estiveram presentes representantes do Ministério das Minas e Energia (MME); Coordenadoria de Universalização do Acesso à Energia Elétrica; diretor do Departamento de Políticas Sociais e Universalização do Acesso à Energia Elétrica (DPUE), Antônio Celso de Abreu Júnior; coordenador geral de desenvolvimento de políticas sociais, Paulo Gonçalves Cerqueira; empresa ELECNOR, IBAMA, do programa luz para todos do Pará e também lideranças da ACORJUVE (juruti velho), Pa Cacoal Grande de Óbidos e áreas quilombolas do Muratubinha e Arapucu. 

A reunião teve como pauta a inclusão de comunidades de Óbidos e Juruti no programa do Governo Federal Luz para Todos, reunião esta, que só foi possível devido a mobilização popular nas quatro Audiências Públicas que ocorreram nas cidades de Parintins, Juruti, Óbidos e Oriximiná, nos dia 04, 05, 06 e 07 de novembro de 2019.

Embora as audiências fossem para tratar da apresentação do estudo de impacto ambiental do projeto Linha de Transmissão 230, o centro dos debates foi a passagem do linhão nas comunidades rurais dos municípios e ausência de energia elétrica nessas comunidades, por onde o linhão irá passar.

Este fato causou profunda indignação nas populações das áreas afetadas pelo empreendimento, fazendo com que os comunitários se posicionassem contrários ao projeto, caso não houvesse a inclusão imediata das áreas, no programa Luz pra Todos.

Diante deste cenário a empresa executora da obra,  a espanhola ELECNOR, articulou diretamente em Brasília para que as lideranças pudessem ser ouvidas e apresentadas suas demandas ao programa Luz para Todos. Demandas essas que foram acatadas  pela diretoria nacional universalização de acesso a energia elétrica.

Comunidades

Somente na região de juruti velho serão 34 km de linha de transmissão, com a construção de 65 torres. Nesta área, 45 Comunidades não possuem energia firme. Na região do Curumu, 25 Km de extensão do Linhão e mais de 10 Comunidades não possuem energia elétrica, incluindo as áreas das "cabeceiras" do lago do Curumu (área do festival do jaraqui). Nas áreas Quilombolas e PA Cacoal Grande (Trindade pra cima), aproximadamente 250 famílias também não possuem energia elétrica. Todas essas áreas serão incluídas na pauta de prioridade do programa Luz para Todos.

“Eu fiquei na responsabilidade de enviar os cadastros com coordenadas geográficas das áreas da região Curumu, da mesma forma que fiz nas comunidades de Juruti Velho, onde 1200 residências foram georeferenciadas e cadastradas”, informou Agostinho Guimarães.

Estavam presentes na reunião representando Óbidos, Douglas Sena, da  área quilombola do Arapucu; Raimundo Ramos da Silva (Quilombo Muratubinha); José da Silva Pinheiro  (PA Cacoal Grande).

De Juruti estavam presentes: Gerdeonor Pereira  (Acorjuve Juruti Velho); Dr Dilton Tapajós,  Assessor Jurídico Acorjuve.

Com informações e foto de Agostinho Guimarães que estava presente na reunião.

www.obidos.net.br

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS