BIOGRAFIA: Escritor Ademar Ayres do Amaral

BIOGRAFIA: Escritor Ademar Ayres do Amaral

Ademar Ayres do Amaral nasceu em Óbidos, na casa de número 10 da famosa Rua do Bacuri, nos altos da renomada Farmácia Esculápio do seu avô materno, o boticário português, José Cardoso Ayres. Filho da professora normalista, Ana Ayres do Amaral (a professora Santana) e do fazendeiro Areolino Araújo do Amaral, com dias de nascido foi viver com os pais na fazenda São Braz, no Paraná de D. Rosa, onde passou a sua infância. Lá aprendeu as manhas da pescaria, o amor pela natureza e as primeiras letras na escola estadual comandada por sua mãe.

Posteriormente foi morar em Óbidos, com o avô Ayres, e frequentou as escolas particulares das professoras Cora Simões e Glória Corrêa Pinto. Aos 10 anos foi para Santarém estudar por seis anos no Colégio Dom Armando.

Em 1964 mudou-se para Belém onde concluiu o segundo grau no colégio Nossa Senhora de Nazaré e prestou vestibular para a Escola de Engenharia da UFPA, diplomando-se engenheiro civil na turma de 1972.

Ávido leitor, começou a rascunhar seus primeiros contos e crônicas em 1976. Em 1980 recebeu menção honrosa em concurso literário da Academia Paraense de Letras. Premiado na APL, passou a colaborar com o PQP, um jornal que surgia em Belém aos moldes do Pasquim.

Ademar é colaborador de vários sites e jornais, onde publica seus escritos e é membro fundador da Academia Artística e Literária de Óbidos – AALO.

Em 1984 publicou seu primeiro livro, “A Encomenda e o Deputado”. Em 2005, recebeu o prêmio Terêncio Porto, na Academia Paraense de Letras, com o livro “Tartarugal” (ainda inédito) e em 2006 ganhou o 1º Lugar no concurso de contos do clube Assembleia Paraense, com “Estirão Sem Fim”.

Mais recentemente, Ademar Ayres dos Amaral lançou os seguintes Livros:

Em 2009, laçou o livro “Catalinas e Casarões”, obra que traça o painel de uma época marcante na história do Baixo Amazonas, influenciada pelos municípios de Santarém e Óbidos, com o apogeu e o declínio das grandes fazendas. O  primeiro romance da trilogia que o autor se propôs a escrever sobre a região.

Em 2012, lançou o romance “Sementes do Sol”, onde discorre com grande acuidade sobre um dos mais expressivos ciclos econômicos dentre os que já ocorrerem na Amazônia – o da juta. A narrativa faz justiça a um punhado de pioneiros japoneses que superando as adversidades da floresta densa e por vezes impenetrável, dedicaram-se de corpo e alma a um projeto de vida onde não havia lugar para o meio termo.

Em 2021, lançou o romance “Temporal de Cima”, o mais recente livro de Ademar Amaral, fecha “com emoção maior sua saga de revelar ao mundo os maneirismos e as vivencias de uma área da imensa floresta, muito pouco conhecida pelos próprios amazônida de outras paragens”.

São romances independentes, mas que se interligam e traçam um painel da região do Baixo Amazonas, como se propôs inicialmente.

Organizado por João Canto

FOTOS...

www.obidos.net.br

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar