Quilombolas do Ariramba participam de reunião com possíveis instituições gestoras do Fundo Quilombola

Quilombolas do Ariramba participam de reunião com possíveis instituições gestoras do Fundo Quilombola

A primeira reunião foi realizada na sede da Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos de Oriximiná e contou com a presença de lideranças do Ariramba.

No final do mês de janeiro moradores da comunidade do Ariramba estiveram reunidos em Oriximiná para mais uma reunião de apresentação das instituições que poderá assumir a gestão do Fundo Quilombola.  A apresentação e escolha da instituição gestora do fundo é uma importante etapa na consolidação de um novo modelo de desenvolvimento e gestão territorial que inclui, além do Fundo,o Plano de Vida, ferramenta que visa a implementação de melhorias nos territórios em um prazo de 5, 10, 20 anos, elaborada pela própria comunidade.

Ao todo, sete associações/territórios já aderiram ao Plano de Vida e Fundo Quilombola e estão na etapa de escolha da instituição gestora do Fundo Quilombola. “A Arqmo tem acompanhado por ser uma iniciativa e um sonho das comunidades. A gente tinha uns territórios já titulados, mas não tinha como fazer algo nos outros territórios e hoje, com a parceria da Ecam e do Territórios Sustentáveis, a gente começou a visualizar as melhorias e isso fez com que a gente se unisse para trabalhar o Fundo Quilombola e o Plano de Vida”, enfatizou Rogério Pereira, membro do conselho diretor da Arqmo.

O coordenador administrativo do Ariramba, Gervásio dos Santos Oliveira, acredita que o Plano de Vida e o Fundo Quilombola poderão auxiliar as comunidades na construção de um desenvolvimento sustentável e responsável.“Esse plano é muito importante para a vida dos moradores da nossa comunidade e é isso que a gente quer que venha para mudar a realidade e a vida das pessoas e eu acredito que vai ajudar no desenvolvimento da associação e da comunidade e o Fundo Quilombola vai garantir recurso para a gente fazer as atividades e suprir as demandas da associação”.

O coordenador do Eixo Quilombola, Caio Barros Matos, explicou o que é o Fundo Quilombola e como é realizada a sua aplicabilidade na vida das comunidades que realizaram seu Plano de Vida. “O Fundo é um mecanismo financeiro que possibilita que as comunidades consigam uma melhor gestão para colocar em prática o Plano de Vida”, frisou o coordenador.

Agora no mês de fevereiro entre os dias 23 e 25, será realizada a elaboração do Plano de Vida na comunidade do Ariramba, localizada na divisa com o município de Óbidos e que possui uma média de 42 famílias.

FONTE: Ascom/Territórios Sustentáveis

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS